Alimentação saudável no primeiro ano de vida

11-foto-papinha1

 

Já falamos sobre a importância do aleitamento para a saúde do bebê. No entanto, depois dos 6 meses surge a necessidade de diversificar sua alimentação, já que a quantidade de leite é insuficiente para suprir, adequadamente, as necessidades do bebê. É comum a alimentação diversificada iniciar-se aos 4 meses, quando a mãe dá início ao trabalho ou quando o leite materno começa a ser insuficiente para o seu desenvolvimento. Caso  a introdução dos alimentos sólidos não ocorra até aos 10 meses, aumentará o risco de dificuldades na alimentação, impactando negativamente os hábitos dietéticos em idades posteriores.

É importante que a ordem de introdução de novos alimentos não seja rígida, muito embora exija atenção. O que quer dizer o seguinte, se eu forneço  para o meu bebê: refrigerantes, doces, açúcar refinado, chocolate, salgadinhos, frituras, entre outros alimentos não saudáveis, eu estou ensinando ao meu filho a preferir estes alimentos na idade posterior.

Dúvidas são muito recorrentes e perfeitamente compreensíveis. Separamos algumas para ajudá-lo a esclarecer melhor essa etapa:

 

  • Qual alimento incluir na alimentação do seu filho que completou seis meses? 
  • A regra da livre demanda deve continuar em vigor. Nesta idade, a criança já definiu a frequência com que deseja mamar.
  • Como saber se estou fazendo tudo corretamente nesta etapa?
  • Pelo crescimento e ganho de peso. Na consulta, o pediatra e/ou nutricionista avaliará se o seu bebê está crescendo de acordo com o potencial dele(a). A curva deverá ser crescente, ascendente, nunca estacionada ou descendente.
  • Como começar a introdução de novos alimentos?
  • Adicione a primeira papinha de frutas pela manhã, no horário usual em que seu bebê acorda. O ideal  é que ela seja composta de fruta madura e amassada. Lembre-se de oferecer uma fruta por vez.
  • OBS: A criança tende a empurrar com a ponta da língua a fruta amassada, por conta de um reflexo normal que ainda está presente nesta fase – a protrusão. Não quer dizer que ela não gosta e está rejeitando aquele alimento.
  • Ofereça durante 3 dias esta opção e observe qualquer sinal de intolerância: coceira, inchaço, vermelhidão, sintomas respiratórios, gastrointestinais.
  • A cada três dias, mude o tipo de fruta.

A partir de 6 meses: Inicie com 2 a 3 colheres de sopa e aumente conforme a aceitação.
Continue com o aleitamento materno e adicione uma papa de fruta e uma papa salgada.

A partir dos 7 meses: Aumente para 2/3 de uma xícara; uma papa de fruta e duas papas salgadas.

3/4 de uma xícara; duas papas de fruta e três papas salgadas. Gradativamente passar para a alimentação da família.

Na dúvida, vale deixar na geladeira ou em um quadro de avisos; uma tabela indicando os alimentos para fazer as papinhas. Para facilitar, separe os alimentos em cinco grupos:

GRUPO 1 – PROTEÍNAS

Frango (caipira), carne, peixe, etc.

GRUPO 2 – TUBÉRCULOS E RAÍZES

Batata, mandioquinha, batata doce, inhame, mandioca, etc.

GRUPO 3 – LEGUMES

Cenoura, abóbora, abobrinha, chuchu, brócolis, couve flor, berinjela, moranga, quiabo, pepino japonês, etc.

GRUPO 4 – VERDURAS

Espinafre, escarola, rúcula (mini), couve, acelga, endívia, mostarda, etc.

GRUPO 5 – GRÃOS

Feijão, lentilha, ervilha, grão de bico, etc.

PAPINHA SALGADA FASE 1 (a partir dos 6 meses):

1 porção de frango + 1 item do grupo DOIS + 1 item do grupo TRÊS + 1 item do grupo QUATRO.

PAPINHA SALGADA FASE 2 (7 meses):

1 porção do grupo UM + 1 item do grupo DOIS + 2 item do grupo TRÊS + 1 item do grupo 4 + 1 item do grupo 5.

Lembre-se sempre de  obter informações com o pediatra, ele saberá que tipo de alimentação é mais adequada para o seu bebê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *