Meu filho não come bem, e agora?

BB Kits0

Manter uma rotina alimentar em casa é muito importante para que a criança desenvolva hábitos saudáveis, assim como os pais. Sentar à mesa para comer em horários regrados, oferecer alimentos bons para a saúde em todas as refeições (ainda que o pequeno não os aceite) e evitar distrações como aparelhos eletrônicos é essencial para que a criançada entenda que aquele é um momento importante e que há outros, mas existe hora pra tudo. A questão é que, às vezes, essas são as nossas próprias dificuldades. Afinal, não é porque somos adultos que sabemos comer bem. E aí? O desafio mora no exemplo. (mais…)

Leia Mais

Tudo que você precisa saber sobre as cadeirinhas de carro!

Imagem Post BBKit's

Bebês e crianças precisam ser transportadas em cadeirinhas especiais no carro. O uso da cadeirinha é obrigatório e oferece muito mais segurança em caso de acidente. Existem tipos específicos de assento para cada fase do desenvolvimento da criança. Eles devem ser instalados no banco traseiro do veículo e, até pelo menos 1 ano de idade, o bebê viaja de costas. Em caso de impacto, esses dispositivos protegem a cabeça e a coluna vertebral e impedem que a criança seja lançada para fora do carro.

Estudos apontam que, se corretamente instaladas, as cadeirinhas de carro podem evitar cerca de 70 por cento dos casos de morte e hospitalizações, de acordo com dados levantados pela ONG Criança Segura.

Tipos de cadeirinhas adequados para cada idade:

1) Bebê-conforto: São cadeirinhas adequadas para bebês recém-nascidos com até 9 kg (algumas até 13 kg), mais reclinadas, e que devem ser colocadas de costas para o banco da frente do carro. Muitas vezes esses modelos possuem uma base que fica acoplada ao cinto de segurança, o que facilita a retirada da cadeirinha.

Vantagem: Esse tipo de bebê-conforto, com cinto de segurança interno de cinco pontos, encaixa na maioria dos carrinhos, o que significa que você pode tirar o bebê do carro dormindo, com cadeirinha e tudo, sem ter que incomodá-lo ou acordá-lo. São os chamados “travel systems” e muito vendidos nos carrinhos no formato 3 em 1.

2) Poltronas reversíveis: São cadeirinhas projetadas para carregar desde recém-nascidos até crianças de cerca de 16 kg ou mais, dependendo do modelo. Enquanto o bebê é pequeno, esses modelos são instalados de costas para o banco da frente do carro. Essa é a posição mais segura, porque protege o pescoço do bebê em caso de impacto.

Antigamente, a orientação era para que a poltrona fosse virada para a frente quando o bebê completasse 1 ano e atingisse 9 kg, mas hoje em dia os fabricantes e especialistas recomendam que se mantenha a criança virada para trás pelo máximo de tempo possível (até o limite de peso de cada modelo). Um ano de idade e 9 kg é, então, o mínimo.

3) Boosters (assento de elevação): São poltronas ou “banquinhos” que servem para a criança ficar mais alta e dessa forma usar o cinto normal do carro na posição correta. Esse tipo de assento de elevação pode ou não ter encosto. No caso dos sem encosto, é necessário que o carro tenha proteção para a cabeça, o que evita o efeito de “chicote” em caso de acidente, um grande causador de lesões na medula espinhal. Os assentos de elevação com encosto têm a vantagem de posicionar melhor a parte superior do cinto, pois costumam ter “passantes” e ser ajustáveis à altura da criança. Só podem usar esse tipo de poltrona crianças com mais de 4 anos de idade, segundo a resolução do Contran, mas não tenha pressa de fazer a mudança.

A legislação brasileira afirma que esse tipo de cadeira é obrigatório para crianças de até 7 anos e meio, mas o ideal é que ela seja usada até a criança ter 1,45 m de altura. A partir daí ela pode passar a utilizar o cinto normal do banco, sem assento.

Importante:

  • Bebês a partir do nascimento até um ano de idade (9 a 13 kg de peso, dependendo do fabricante): devem utilizar o bebê conforto ou conversível – sempre com o assento voltado para trás.
Reprodução: Pinterest
Reprodução: Pinterest
  • Crianças de um a quatro anos de idade (9 a 18 kg de peso, dependendo do fabricante): devem usar cadeira de segurança – voltada para frente e sempre no banco de trás.
Reprodução: Pinterest
Reprodução: Pinterest
  • Crianças de quatro a sete anos e meio (de 18 a 36 kg de peso, dependendo do fabricante): devem usar o assento de elevação (booster) – ele deve ser usado até que a criança passe de 36 kg ou 1,45m de altura. A partir daí ele pode ser dispensado.
  • Crianças até 10 anos de idade devem sempre ser transportadas no banco de trás. Apenas a partir dessa idade poderão ocupar o assento de passageiro dianteiro.

Leia Mais

Descubra como ajudar seu filho a superar os medos

como-a-criana-aprende-a-ter-medo_A

Muitos pais se questionam a respeito da melhor forma como lidar com os medos das crianças. Logo pensam, isso é normal? Estes questionamentos são muito comuns e devem ser observados constantemente.

Em um artigo da Revista Crescer, especialistas afirmam que os medos estão ligados à etapas específicas do desenvolvimento dos pequenos, e o modo e a intensidade variam de criança para criança – têm relação com a personalidade delas e a dos pais, entre outros fatores. Por isso, a BB Kits separou alguns dos medos mais recorrentes, de acordo com a idade do seu filho e reuniu dicas importantes para você lidar com cada um deles.

(mais…)

Leia Mais